13 de janeiro de 2009

A CHAVE DO MISTÉRIO

Ouso escrever sobre mim
Sobre meu sentimento mutilado
Minha paixão aprisionada
Ouso desnudar-me em fantasias;
Ao sentir-me arredia;
Das sensações camufladas;
Das lembranças embaçadas;
Ouso escrever o sentir;
Que habita em mim;
Química, alquimia, magia;Apenas sentir;
Desejos intensos;Sonhos guardados;
Sentimentos embutidos;No meu querer...
Ouso aprisionar-me!Do teu sabor sem fim;
Dos desejos que me atiçam;
Eriçam-me os pelos;
Que encurralam meu coração;
Nas grades deste amor censurado;
Reprises do ontem;
Cicatrizes da angustia que ficou...
Ouso deixar apenas rastros;Da minha solidão;
Que me acompanhou, machucou...
Ouso, ouso sim PORQUE NÃO!
E com tamanha ousadia;
Ouso...
Pertencer-te um dia...
CÉU
12/01/2009

Um comentário:

Cristianne disse...

Que força nessas palavras...
Me emocionei muito lendo. Muito.