8 de janeiro de 2009



LIBERDADE
NÃO ME VERÁS CHORANDO A IMPLORAR-TE ENSANDECIDA;
LOUCA EM DESESPERO NEM UM SIMPLES E SINGELO FICA TE DIREI!
SE ACHARES QUE ÉS A ÚNICA PORTA QUE POSSO ABRIR;
ESTAS CERTO;
MAS NEM ASSIM CONSEGUE CONDENAR-ME;
A ESSA VIDA INFÉRTIL;
ESTÉRIL QUE CRIAS-TE PRA MIM;
PODES FECHAR ÀS PORTAS;
PODES COSTURAR-ME A BOCA, ENJAULAR MEU CORPO;
PODES SODOMIZAR-ME ATE A ULTIMA GOTA DE SUOR E SANGUE;
E NEM ASSIM A MINHA ALMA E PENSAMENTO SERIAM TEUS;
NEM POR UM DIA APENAS!EU JURO...

OS DIAS TODOS ELES SÃO MEUS.


CÉU


07/01/2009

Um comentário:

Juliana disse...

Lindos versos. Parabéns pelo trabalho!
Juliana.