17 de novembro de 2009



 
PROMESSAS EM DIAS DE FESTA


Queimei as lembranças fixadas em papéis e quis arrancá-las da memória!

Ecoavam-me nos ouvidos ruídos de papeis rasgados, e cheiros de fumaças,

As imagens passavam como cena de um filme mudo,

Quem dera-me fosse a vida apenas o mar de rosas,

Um oceano azul,

Um céu estrelado.

Onde pudéssemos escolher os sonhos,

E acordar os pesadelos!

Abraçar-se a pessoa amada,

E dizer foi só mais um sonho mal,

Talvez, sempre vá lembrar de tudo pra não negar o passado!

Mas, ficarás entre o sorriso e as lágrimas que presenteastes-me,

Preso nas noite com todos os sonhos inacabados,

Mas, não permitirei que a insatisfação faça-me refém da minha irá e macule a alma!

Não chorarás, nem terás pesadelos, acorda já é dia!

Eu sinto a minha sensibilidade e busco um pensamento lógico,

Queria ser volúvel, subir na mesa, sapatear, ser quem sabe a “CARMEM”!

Pensar e viver meu alimento constante, mas queria mesmo era saborear a insensatez...

Rasgar todas as máscaras desnudar-me e deixar-me a deriva...

Carregando todos os sonhos e desfrutando de todos os desejos!


Céu

17/11/2009

Um comentário:

ςครค ๔ค lยค disse...
Este comentário foi removido pelo autor.